fbpx

Aelesab vai produzir gás de cozinha reaproveitando sobras de alimentos

A geração de energia limpa por meio do Homebiogás, um equipamento que transforma o lixo orgânico doméstico em biogás e fertilizante natural, vai reduzir os custos da produção das 1.500 refeições semanais preparadas pela cozinha comunitária da Aelesab, Programas de Integração e Assistência à Criança e Adolescente, destinadas às famílias de baixa renda ou em situação de risco e vulnerabilidade. A entidade é a primeira a instalar o dispositivo em Bauru e região.

O sistema, com tecnologia importada de Israel, cria um eco-ciclo 100% sustentável. O equipamento recebe os resíduos orgânicos – como restos de comida e esterco de animais -, que são digeridos por bactérias alojadas dentro do sistema, por meio do processo da biogestão anaeróbica (sem presença de oxigênio). O biogás gerado é armazenado no próprio equipamento. O sistema é conectado a um fogão, oferecendo uma autonomia de até três horas de biogás por dia. Isso representa uma economia de um botijão de gás de cozinha (GLP/P13) por mês.

De acordo com César Ribeiro, fundador da Tenergy em Bauru, empresa especializada em soluções de eficiência energética e automação para residências e empresas, que doou o biodigestor para a Aelesab, o equipamento opera por meio de um sistema simples, mas de grande impacto social, econômico e ambiental. “Além de reduzir custos, a tecnologia contribui para a redução do aquecimento global, deixando de emitir cerca de seis toneladas de carbono equivalente por ano na atmosfera. É gratificante contribuir para um mundo mais sustentável, e com um projeto que tem um pilar social muito forte que é expandir o acesso à alimentação adequada e saudável.”

Outro dado importante é que cada equipamento instalado impede que uma tonelada de resíduo orgânico seja transportada anualmente para os aterros municipais. Em Bauru, em 2019, de acordo com a Emdurb (Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural de Bauru), foram coletadas mais de 88 mil toneladas de lixo orgânico. “Com isso, reduzimos a contaminação do solo e diminuímos os gastos com combustível fóssil. Outro ponto importante é que a separação do lixo orgânico do reciclável oferece às cooperativas que fazem a reciclagem do lixo inorgânico um produto mais limpo e fácil de manusear. O biodigestor também produz um fertilizante natural que será usado para adubar uma horta criada para produzir alguns alimentos utilizados no preparo das refeições da entidade”, explica Ribeiro.

Para Daniele Camargo, diretora da Aelesab, essa doação feita pela iniciativa privada, irá reduzir os custos operacionais, gerar uma energia limpa e contribuir para a educação ambiental dos usuários do programa. “Além da cozinha comunitária, nós temos os serviços de acolhimento e convivência para crianças e adolescentes. Com essa doação feita pela Tenergy, eles conhecerão mais sobre esse sistema e nos ajudarão nesse processo de transformação. O biodigestor irá contribuir muito para o desenvolvimento das nossas atividades.”

WhatsApp Image 2020-12-01 at 15.19.22

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com