“Afigurações do Tempo”: exposição na Pinacoteca Municipal retrata a percepção do tempo

De reconhecimento internacional, “Afigurações do Tempo” será pela primeira vez exposta na Pinacoteca Municipal de Bauru e poderá ser vista até o dia 9 de agosto.

A Casa Ponce Paz recebe a exposição “Afigurações do Tempo” no dia 12 de julho, às 20 horas, da artista Vannie Gama. A exposição ficará exposta no mezanino da Pinacoteca e é fruto de um trabalho científico sobre percepção do tempo. O trabalho já foi publicado pelas revistas inglesas Average Art, A5 magazine, pela revista americana Not Random Art e pela revista de arte BlueBee Galery. A série também foi aceita para participar do Carrousel du Louvre, uma das mais renomadas e importantes feiras de arte do mundo.

 

A série

A série conta com quatro esculturas, que foram feitas como parte de uma pesquisa científica sobre percepção do tempo de maneira interdisciplinar, que envolveu arte contemporânea, filosofia idealista, neurociência e física. Segundo Vannie, a pesquisa é uma investigação inicial da temática que pretende aprimorar durante a pós-graduação.  Até o momento, ela foi realizada com base em uma metodologia interdisciplinar que a própria artista desenvolveu, a fim de convergir diferentes áreas do conhecimento. “É uma tarefa sempre desafiadora para o pesquisador, uma vez que cada área do conhecimento possui seus próprios métodos”, ressalta Vannie.

A parcela teórica da pesquisa possui quatro capítulos, cada um correspondendo a uma perspectiva do tema da percepção do tempo, enquanto dialoga com o capítulo anterior. Cada capítulo possui uma correspondente poética, isto é, uma obra, que também investiga questões relativas à cada uma das quatro dimensões (x, y, z + t). A pesquisa tem um enfoque especial nas “fissuras” da percepção humana quanto ao movimento e quanto à expectativa de tempo, questões que são essencialmente filosóficas e que possuem tratamentos na neurociência, na Física, na filosofia, na lógica, e na arte.

A proposta é mostrar a expansão do espaço-tempo, modelada por alegorias em óleo e madeira. A mostra também traz uma série de telas que antecederam a pesquisa de “Afigurações” e invocam as percepções sobre fenômenos da natureza.

 

Afigurações

 

A série, além de ser um trabalho que interliga diversas áreas do conhecimento, representa, segundo a artista, “aquilo que não se pode ver à quem vê, desenvolvida para questionar e tentar investigar fenômenos que nos passam despercebidos, como a passagem do tempo”. A carga científica por trás das peças tridimensionais levam uma experiência nova à quem vê: “E isso, creio, é enriquecedor. O entender ou não uma obra de arte nada mais é do que uma das missões do artista em sociedade, que é também o de abrir possibilidades entre a materialidade e a mente de um desconhecido, abrir um espaço novo, que se conecte com N outras coisas imprevisíveis para quem cria e para quem interage com algo”

 

Quem é Vannie Gama

Atualmente Vannie Gama estuda Artes Visuais da UNESP, e finaliza a graduação no fim deste ano. Estudou durante um semestre na Universität Heidelberg, na Alemanha as disciplinas de Filosofia e Filologia do Latim. Realizou pesquisa científica com bolsa pelo Cnpq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) durante o ano de 2016-2017, e em 2019, uma segunda iniciação científica com bolsa pela Fapesp, em que desenvolveu pinturas adaptadas à daltônicos.

 

Serviço:

Exposição “Afigurações do Tempo”

Local:  Pinacoteca Municipal

Abertura: 12 de julho, às 20h

Endereço: Rua Antônio Alves, 9-10, Centro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com