Pesquisa aponta Bauru como a 14ª melhor cidade para idosos viverem

A FGV — Fundação Getúlio Vargas realizou pesquisa para avaliar quais são as melhores cidades do Brasil para se viver na terceira idade.

Dentro dos critérios avaliados, foram considerados: indicadores gerais, cuidados da saúde, bem-estar, finanças, habitação, educação, trabalho e cultura.

Na avaliação a cidade de Bauru ficou na 14ª posição, ficando atrás, entre as cidades paulistas, de Santos (1ª), Rio Preto (5ª), Ribeirão Preto (6ª), Jundiaí (7ª), Americana (8ª), Campinas (10ª) e Presidente Prudente (12ª).

Dentro dos pontos a favor de Bauru foram apontados a baixa taxa de alcoolismo e violência e o bom número de clínicas e residências geriátricas, que colocam a cidade em destaque nas categorias de bem-estar e cuidados da saúde. Nos pontos a serem trabalhados estão: a melhor distribuição de renda e a expectativa de vida.

A cidade de Santos, no litoral paulista, ficou em primeiro lugar na pesquisa, sendo eleita a melhor cidade, entre todas as do Brasil, para os idosos viverem. Em segundo lugar vem Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS).

O ranking foi dividido em mais e menos de 100 mil habitantes. Bauru foi enquadrada com mais de 100 mil. Veja abaixo as listas com as cidades que atendem aos quesitos procurados por quem tem mais de 60 anos:

 

Cidades com mais de 100 mil habitantes

1ª posição – Santos – SP
2ª posição – Florianópolis – SC
3ª posição – Porto Alegre – RS
4ª posição – Niterói – RJ
5ª posição – São José do Rio Preto – SP
6ª posição – Ribeirão Preto – SP
7ª posição – Jundiaí – SP
8ª posição – Americana – SP
9ª posição – Vitória – ES
10ª posição – Campinas – SP

 

Cidades com menos de 100 mil habitantes

1ª posição – São João da Boa Vista – SP
2ª posição – Vinhedo – SP
3ª posição – Lins – SP
4ª posição – Fernandópolis – SP
5ª posição – Tupã – SP
6ª posição – Votuporanga – SP
7ª posição – Lajeado – RS
8ª posição – Itapira – SP
9ª posição – Rio do Sul – SC
10ª posição – Bebedouro – SP

Veja o ranking completo das duas categorias acessando o link da IDL – Instituto de Longevidade

 

Sobre o IDL
O Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade – Instituto de Longevidade Mongeral Aegon/FGV é resultado da parceria entre o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon e a Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV/EAESP). Com este Índice, são reveladas as atuais condições de 498 cidades brasileiras, tendo em vista sua capacidade de atender às necessidades básicas de vida, destacadamente dos adultos mais idosos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com